Lenda da Caipora

          A lenda da Caipora é bastante evidenciada em todo o Brasil. Sua
   presença vem desde os indígenas, é deles que surgiu este mito. Segundo
   muitas tribos ,  principalmente  as do Tronco Lingüístico Tupi-Guarani,
   a  Caipora  era  um  Deus  que  possuía como função e dom o Controle e
   Guarda das Florestas, e tudo que existia nela.Com o contato com outras
   civilizações  não-indígenas ,  esta  divindade foi bastante modificada
   quanto  a  sua  interpretação , passando a ser vista como uma criatura
   maligna.

   A  Caipora  apronta  toda  sorte de ciladas para o caçador , sobretudo
   aquele que abate animais além de suas necessidades. Afugenta as presas,
   espanca  os  cães  farejadores ,  e  desorienta o caçador simulando os
   ruídos  dos  animais  da  mata.  Assobia , estala os galhos e assim dá
   falsas  pistas  fazendo  com que ele se perca no meio do mato. Mas, de
   acordo  com  a  crença  popular.  É  sobretudo  nas sextas-feiras, nos
   domingos e dias santos, quando não se deve sair para a caça, que a sua
   atividade  se  intensifica.  Mas  há  um  meio de driblá-lo. A Caipora
   aprecia o fumo. Assim, reza o costume que, antes de sair para caçar no
   mato , na noite de quinta-feira deve-se deixar fumo de corda no tronco
   de  uma árvore e dizer: " Toma, Caipora ,  deixa eu ir embora ". A boa
   sorte  de  um caçador é atribuída também aos presentes que ele oferece.
   Assim, por sua vez, os homens encontram um meio de conseguir seduzir a
   caipora. Mas fracasso  na empreitada é atribuído aos ardis da entidade.
                      (Lenda indígena ) 
        

Pesquisa - Velho Bruxo

 
INICIO